top of page

Fé, paz e samba no pé foram as marcas da Levada da Vila e Movimento do Preto em 2022

Os eventos ocorrem tradicionalmente no último domingo de outubro, em paralelo à Lavagem do Amparo.

Depois de 2 anos na fase mais aguda da pandemia do COVID-19, a Levada da Vila e o Movimento do Preto voltaram às ruas da Vila Operária contagiando a cidade para unir o povo de Valença, mantendo acesa a tradição da cultura popular.


“Esse dia é o melhor dia do ano, porque isto aqui é mais do que um bloco, a Levada da Vila é a parte mais bonita de uma manifestação sambante de exaltação ao que Valença tem de melhor: o seu povo honesto, hospitaleiro e trabalhador. Estou 110% feliz com o resultado, depois de tantas lutas valeu a pena”, afirmou Raell Costa, criador do Movimento do Preto e coordenador da tradicional Levada da Vila.

A Levada da Vila arrastou mais de 5.000 pessoas pelas ruas da cidade de forma popular e democrática, sem cordas. Ambulantes, comerciantes locais, empresários e foliões se disseram satisfeitos com as vendas do comércio local. “As vendas melhoram muito quando tem esses eventos aqui no bairro. É bonito e vende. Já entra um dinheirinho, né?! Junta o útil ao agradável”, disse Sandra, vendedora ambulante.


Os eventos ocorrem tradicionalmente no último domingo de outubro, em paralelo à Lavagem do Amparo, mas, por conta do 2º turno das eleições deste ano, foi alterado para o dia 23 de outubro. A Levada da Vila foi conduzida pela banda valenciana SAMBA SD e pelo trio carreta. Já no Movimento do Preto, a animação ficou por conta de Fábio Márcio, Viola de Doze e Pagode do Segredo.

bottom of page