top of page

Ibama detectou sumiço de 7 aves em extinção na casa de Anderson Torres

Ex-ministro de Jair Bolsonaro, Anderson Torres foi alvo de operação do Ibama; Torres é investigado em outra apuração e está preso.

O Ibama notificou o ex-ministro de Bolsonaro Anderson Torres pelo desaparecimento de sete aves em extinção que, segundo a base de dados do órgão, deveriam estar no criadouro que Torres mantém em sua casa, em Brasília.


Durante a operação do Ibama na casa do ex-ministro, na sexta-feira (24/2), sua esposa não soube informar o paradeiro das aves. Torres ou alguém em seu nome tem até 10 dias, a contar da sexta-feira passada, para apresentar os sete pássaros. A não apresentação pode complicar a situação de Torres, suspeito de fazer comércio ilegal de aves em extinção.


Torres é registrado no Ibama como criador amador, o que não o autoriza a comercializar os pássaros.


O ex-ministro foi multado em R$ 54 mil. Segundo uma funcionária de sua casa, outra ave rara não encontrada pelo Ibama no local, um azulão, morreu. A anilha que o identificava foi entregue ao Ibama.


Todas as sete aves desaparecidas são bicudos, pássaro famoso por ter um canto flauteado, e que entrou em processo de extinção por ser alvo constante de captura de passarinheiros. No ano passado, estimou-se que havia menos de 100 bicudos em vida livre no Brasil.


Cada bicudo desaparecido pode ser encontrado no mercado legal de aves por valores entre R$ 3 mil e R$ 20 mil, a depender do sexo e da idade.


Fonte: Metrópoles

bottom of page